Combustíveis - Descontos para fintar preços recorde

A escalada dos preços do petróleo, e dos derivados nos mercados, atirou os preços dos combustíveis para níveis recorde. Máximos históricos que tornam a simples tarefa de abastecer o automóvel numa operação bastante dispendiosa. Mas há formas de fazer baixar o custo. Saiba quais são e como funcionam.

 

Quer combustíveis mais baratos? Então, esteja atento. Há um sem número de promoções que pode aproveitar para reduzir a factura na hora de abastecer o depósito do automóvel. Descontos que lhe permitem poupar alguns cêntimos por litro de gasolina ou gasóleo e que, apesar de parecerem pouco, podem fazer a diferença no final de um ano. 

Na melhor das várias ofertas praticadas pelas gasolineiras a operar em Portugal, o litro de combustível pode ser 16 cêntimos inferior ao que está afixado. Isto se a sua opção recair na gasolina, ou gasóleo, comercializados pela Galp Energia. No caso da BP, o desconto máximo ascende a 15 cêntimos e é bastante mais baixo na Repsole na Cepsa. 

O que é preciso para ter tais descontos? Nos postos da Galp Energia, por exemplo, os 16 cêntimos só podem ser obtidos num dia específico. É no terceiro domingo de cada mês, em que os preços dos combustíveis têm já incluída uma redução de 0,06 euros por litros, face ao preço-base praticado pela gasolineira. 

A este desconto pode adicionar outro das lojas Modelo ou Continente, onde previamente fez as suas compras. Com este obtém mais cinco cêntimos de desconto (ver tabela ao lado), sendo que os restantes cinco cêntimos não são abatidos de imediato no preço do combustível. São descontados em talão para voltar às lojas do Grupo Sonae. 

Gaste nas compras, poupe nos combustíveis 
Este é um bom exemplo para explicar o porquê das gasolineiras fazerem descontos no preço de venda da gasolina e do gasóleo, e não praticarem sempre esses mesmos preços mais baixos. É que aquilo que pode poupar em combustível é o resultado de parcerias feitas entre as várias empresas que permitem que todos ganhem, incluindo o consumidor. 

Qual é a vantagem para estas empresas? O cliente acaba sempre por voltar. Ora porque tem um desconto nas compras, ora porque tem um talão para entregar no posto de abastecimento. E esta é uma "receita" vencedora, daí que quase todas as gasolineiras tenham parcerias do género. No caso da BP é com o Lidl e a Cepsa tem, actualmente, com o ElCorteIngles. 

Há outra forma de fazer exactamente o mesmo. Mas, em vez de talões, os clientes terão de ter cartões. Ou seja, têm de ser clientes de determinada empresa, ou serem associados de algumas instituições ou associações. O cartão do Automóvel Clube de Portugal, é um bom exemplo. 

Com este cartão de associado, pode usufruir de um desconto de seis cêntimos por litro de combustível nos postos da BP que é acumulável com outras promoções em vigor. Se o utilizar no dia 9 de cada mês - na Galp Energia os preços são mais baixos no terceiro domingo -, pode poupar até 15 cêntimos por litro e atenuar, assim, os preços-recorde que estão a ser praticados em Portugal. 

Talões para amortizar preços-recorde 
Além do cartão do ACP, as gasolineiras têm acordos também com bancos, seguradores e, até, com os clubes de futebol. A lógica é sempre a mesma, o que varia é o valor do desconto e a forma como este pode ser utilizado pelos consumidores para reduzirem os gastos com combustíveis, isto numa altura em que os preços destes estão em níveis recorde.

A escalada do petróleo, que está acima da fasquia dos 100 dólares em Londres, está a fazer disparar os preços dos combustíveis nos mercados, estando este comportamento a ser ampliado pela fraqueza do euro. Este conjunto de factores faz com que o litro da gasolina esteja a ser comercializado, em média, a 1,488 euros, e o do gasóleo a 1,344 euros, de acordo com dados da direcção-geral de Energia e Geologia.

Um carro a gasolina que consuma sete litros a cada 100 quilómetros, e que percorra 20 mil quilómetros por ano, gastará 2.083 euros em combustível, aos preços médios actuais. Se, sempre que abastecer, utilizar um desconto de cinco cêntimos, pode poupar 70 euros num ano. No caso de ser um carro a gasóleo, nas mesmas condições o gasto passará de 1.344 euros para 1.294 euros.

fonte:http://www.jornaldenegocios.pt/

publicado por adm às 10:12 | comentar | favorito