Hipers cobram menos sete euros por depósito

Os preços dos combustíveis dos hipermercados continuam longe dos praticados nos postos tradicionais.

Segundo dados da Autoridade da Concorrência (AdC) para o terceiro trimestre, a diferença por litro chega aos 12,4 cêntimos, o que num depósito de 60 litros significa sete euros.

Na "newsletter" de acompanhamento dos mercados de combustíveis, a AdC adianta que as empresas petrolíferas a actuar em Portugal tendem a praticar preços semelhantes e apresentam níveis de preços menos competitivos do que os dos postos dos supermercados, preferindo apostar na localização, diferenciação dos produtos e dos serviços e em estratégias de fidelização.

Os supermercados, por sua vez, praticam os preços mais baixos na venda a retalho de combustíveis procurando gerar um elevado volume de tráfego junto das suas superfícies comerciais.

Gasóleo é o terceiro mais caro da UE

Segundo a AdC, no terceiro trimestre de 2012, o preço de venda ao público da gasolina sem chumbo de 95 octanas aumentou 6,5% enquanto o gasóleo valorizou 6,8%.

Antes de impostos, valores que facilitam as comparações europeias, Portugal tem a quinta gasolina mais cara dos 27 da UE e o terceiro gasóleo mais caro. Com impostos à mistura - IVA e ISP representam mais de metade do custo da gasolina cobrado ao consumidor - Portugal fica no 10º lugar no ‘ranking' das gasolinas mais caras e 11º na tabela dos gasóleos europeus.

Preços mexem mais do que uma vez por semana

Ao longo do terceiro trimestre de 2012, das quatro petrolíferas a actuar em Portugal, três alteraram os preços da gasolina 95 mais do que uma vez por semana. O máximo de subidas foram 13 actualizações da parte de uma petrolífera ao longo do terceiro trimestre. No mesmo período o máximo de descidas foram oito. 

No gasóleo o cenário não foi muito diferente, com os preços a serem actualizados pelo menos uma vez por semana.

 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 22:56 | comentar | favorito